Nenhum comunista merece respeito. Ponto final.

Há poucos dias eu havia dito que nenhum comunista merece respeito. Houve certa confusão nesta frase de efeito que em muito se deve ao raciocínio que foi sintetizado, e claro, eu estava plenamente ciente que todo raciocínio sintetizado pode causar certa confusão. Faço isso justamente pela preguiça que permeia o pensamento geral do brasileiro, sobretudo (e até mais), nos cristãos conservadores, que os impossibilita de ler qualquer texto maior que 1 parágrafo – e se você se sente mal por esta afirmação, provavelmente está inserido nesta triste estatística. Dito isso, prossigo e reafirmo: Nenhum comunista merece respeito pelo simples fato de que todo comunista “moderado”, ou seja, aquele que não parte em direção a “revolução” ou a “guerrilha urbana”, são sim responsáveis pelas mortes e estragos feitos por sua ideologia na história e que somadas, se aproximam do inacreditável número de 200 milhões de pessoas, justamente por não se oporem a ela (issoquando não a apoiam por detrás de seus computadores Apple em suas coberturas). Lembrem-se que o Catolicismo assume seus erros históricos (ainda que eles sejam no melhordos casos discutíveis) e pede perdão por eles; os próprios militantes anticristãos jogam na mesa durante um debate com conservadores, os problemas e equívocos que o Cristianismo cometeu ao longo da história, mas imediatamente a seguir, esquivam-se da culpa pelo genocídio realizado pelo comunismo mundo a fora, que por pano de fundo teórico, busca criar um novo homem livre dos “grilhões da religião”. Lembro-te, caro leitor, que é exatamente este cenário que temos no âmbito islâmico, onde tentam nos enfiar goela abaixo que os muçulmanos radicais são uma minoria em detrimento de uma “maioria” absolutamente pacífica; a pergunta para ambos os casos é: o que essa suposta maioria pacífica faz contra esta “minoria” radical? Lembrem-se da frase de Edmund Burke: “Para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada”. Sem contar o fato óbvio que vale tanto para muçulmanos quanto para esquerdista ditos “moderados”: como pode haver um viés moderado de uma cosmovisão de mundo que tem como objetivo a dominação global e extermínio dos contrários?
Foto de ossadas dos cidadãos de Camboja sob o regime de Pol Polt

Espero ter deixado minha posição clara e com essa espécie de prefácio, reafirmo sem medo de errar: Nenhum comunista merece respeito, e isso sequer deveria ser discutido. E ponto final.


Comentários

As mais vistas

Morre o Patriarca que lutava contra o Patriarcado.

Há uma arquitetura criada pelo, e para, o comunismo - Brasília!

A solução do Brasil está em Jair Bolsonaro?

Total de visualizações de página